Segurança na produção de cervejas artesanais



Hobby ou trabalho levado a sério, a produção de cerveja artesanal pode e deve ser feita com segurança. Muitas vezes não nos atentamos a alguns pontos que podem ser prejudiciais para nossa saúde ou para os nossos bens.

Se perguntássemos aos mestres cervejeiros de plantão qual o energético utilizado para produzirem a cerveja artesanal, ou seja, qual o combustível utilizado no processo de brassagem, provavelmente a resposta seria o gás.

O processo de brassagem converte o amido dos grãos em açúcares por meio do cozimento do malte. Esta é uma etapa de extrema importância para os cervejeiros e requer atenção com a temperatura da água. É importante que o mestre cervejeiro mantenha o controle da temperatura para garantir a uma excelente qualidade.





Poderíamos desdobrar facilmente essa resposta em dois itens: o gás natural, comumente utilizado em grandes centros urbanos e também conhecido como gás encanado, e o gás liquefeito de petróleo, GLP, distribuído em botijões. Este último, também presente nas grandes cidades e em regiões mais afastadas.

Caso opte pelo uso do GLP, o produtor de cerveja poderá optar por utilizar os botijões ou uma central de GLP, instalada e dimensionada pelas distribuidoras, de acordo com a necessidade de consumo, tamanho do empreendimento e volume de produção.

O grande problema é que os cervejeiros caseiros, que produzem cerveja de forma artesanal por hobby, nem sempre utilizam equipamentos adequados e de forma correta. Muitos improvisam ferramentas que servem para o processo. Porém, quando se trata de instalações de gás, o improviso nem sempre é uma boa.

Quer ler mais sobre cerveja? Clique aqui e acesse todo o conteúdo já publicado pelo Blog Hombres.

Já vimos muitas fotos de instalações de cozinhas improvisadas na produção da cerveja. Veja alguns exemplos retirados da internet:

Uso de um botijão de GLP sem regulador de pressão e com mangueira inadequada


Botijão P2 utilizado de forma inadequada para o processo de brassagem. A fonte calor está muito próxima do botijão o que causar acidente.

Abaixo, algumas dicas passadas pela Liquigás, distribuidora de GLP, para que os amantes cervejeiros possam fazer a produção de cerveja com qualidade e segurança.

Cuidados com a instalação dos botijões

Um item de extrema importância a que os produtores de cervejas, principalmente os caseiros, devem se atentar é o uso de reguladores, necessários em todas as instalações de GLP, visto que o gás contido nos botijões encontra-se sob pressão superior à de trabalho dos fogões. A função do regulador é justamente adequar a pressão para garantir o perfeito funcionamento nos aparelhos de queima.
A escolha do regulador adequado deve levar em conta o tamanho do botijão ou cilindro, o tipo de queimador do fogão e os acessórios instalados. Eles também dispõem de um sistema de segurança que bloqueia a passagem do gás caso ocorram variações indesejadas ou acidentais de pressão. Além de garantir segurança ao processo, o regulador possibilita uma chama constante e uniforme, e um maior rendimento do equipamento de cocção utilizado, seja ele um fogão de grande porte ou um equipamento de uma boca.

Em caso de dúvidas sobre qual regulador utilizar, o consumidor deve buscar informações com os fabricantes dos fogões, nas revendas ou com a equipe técnica da distribuidora.

Dicas de segurança
Confira mais algumas dicas para garantir a segurança na fabricação artesanal de cerveja:

Onde armazenar o recipiente

• Coloque o recipiente sempre em locais ventilados, para facilitar a dispersão do gás em caso de vazamento;
• Nunca armazene o botijão em compartimentos fechados (armários, gabinetes, vãos de escada, porões etc.);
• Nunca coloque o botijão próximo a tomadas, interruptores e instalações elétricas (mantenha distância mínima de 1,50m);
• Nunca instale o botijão próximo a ralos ou grelhas de escoamento de água (mantenha distância mínima de 1,50m). Por ser mais pesado que o ar, o gás pode se depositar nesses locais em caso de vazamento. Assim, qualquer chama ou faísca poderá provocar um acidente;
• O botijão não deve ficar confinado. Ele deve ficar, de preferência, do lado de fora da cozinha, em local arejado, coberto e protegido das intempéries.

Troca do botijão

• Antes de trocar o botijão, certifique-se de que todos os botões dos queimadores do fogão estejam desligados;
• Nunca efetue a troca do botijão na presença de chamas, brasas, faíscas ou qualquer outra fonte de calor;
• Nunca role o botijão. Transporte-o sempre na posição vertical;
• Retire o lacre de segurança do botijão antes de instalar o regulador. Use apenas as mãos;
• Retire a etiqueta e leia atentamente as instruções para o correto manuseio do produto. Além das dicas de segurança, a etiqueta também contém informações sobre a empresa responsável pelo envase e distribuição do botijão. Guarde-a para consultas futuras;
• Retire o regulador de pressão do gás do botijão vazio e, em seguida, encaixe e rosqueie sobre a válvula do botijão cheio;
• Use apenas as mãos. Não utilize ferramentas como martelo ou alicate;
• Antes de trocar o botijão, examine sempre as condições de conservação da mangueira e do regulador de pressão de gás, verificando constantemente o prazo de validade, que é de cinco anos.

Instalações sem risco

• Após instalar o botijão, sempre faça o teste de vazamento, passando espuma de sabão ao redor da conexão da válvula de saída de gás e do regulador de pressão de gás;
• Se surgirem bolhas, repita a operação de instalação. Se o vazamento continuar, desconecte o regulador de pressão de gás e verifique se existe vazamento na válvula;
• Caso o vazamento continue, leve o botijão para um lugar ventilado, deixando o regulador de pressão de gás desconectado e chame a assistência técnica do seu fornecedor de gás;
• Não instale o fogão onde há corrente de ar que possa apagar a chama e causar vazamento de gás;
• Jamais passe a mangueira por trás do fogão. Se for necessário alterar a posição de entrada de gás, chame profissionais credenciados pelo fabricante do fogão.

Veja também:











Conteúdo Hombres. Tecnologia do Blogger.