Dicas de como evitar as doenças de pele mais comuns no verão




Veja as dicas de Denise Steiner, coordenadora do Departamento Científico da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), para evitar as doenças de pelas mais comuns no verão, período em que as pessoas têm mais tempo para o lazer e ficam um tempo maior expostas ao sol. Para que não haja problemas, principalmente nas férias, e também para que o período seja seguro e com muito divertimento, valem algumas dicas para evitar doenças comuns neste período:

Micoses

As micoses são doenças superficiais da pele, causadas por fungos e leveduras. Estes fungos crescem com facilidade no calor e umidade e são muito ativos no verão. Há inúmeros tipos de micoses que comprometem as pessoas em quase todas as idades.

A micose pode ocorrer no couro cabeludo, pele do corpo, mãos, pés e também nas unhas. A micose mais comum do verão é aquela chamada pitiríase versicolor. Trata-se de manchas brancas, arredondadas com discreta descamação que aparecem principalmente no pescoço, braços e costas. Ela não arde e não coça, mas deixa um aspecto inestético e constrangedor.





Leia mais sobre:

Dicas

Cuidados


Pele


Saúde


As manchas brancas podem se espalhar pelo corpo todo e estas áreas não ficam bronzeadas. O tratamento é feito com cremes antifúngicos tópicos ou orais. Deve-se utilizar xampus adequados, pois o fungo também fica no couro cabeludo.

Os cuidados importantes são:


  • não permanecer com roupa úmidas por um longo tempo;
  • secar bem toda a pele, principalmente as dobras, deixando-as bem arejadas.


É importante seguir o tratamento correto até a cura, pois é fácil o fungo crescer novamente. Após o tratamento, as manchas brancas precisam ser estimuladas pelo sol.

Outras micoses comuns são aquelas causadas pelos fungos chamados dermatófitos que comprometem a pele e também os pés, e, nos homens, a virilha. Neste caso, ocorrem placas vermelhas redondas, com bordas elevadas e descamação ou crostas. As lesões coçam e aumentam com facilidade. Na virilha, pode haver lesões bem avermelhadas com verdadeiras bordas elevadas e geográficas e também maceração e aspecto de assadura. Nos pés, pode ocorrer até bolhas que coçam muito e descamam.

As frieiras entre os dedos do pé também são comuns e contaminam os espaços comunitários.  As micoses são muito contagiosas e este é um motivo pelo qual deve haver o exame médico prévio, antes de frequentar as piscinas.

Os cuidados são os mesmos, secando muito bem tanto a virilha, como a área entre os dedos dos pés. O tratamento deve ser indicado pelo médico. A lesão dura cerca de 10 dias, deixando a área vermelha e manchada. Evite a auto medicação.

Os corticoides melhoram o quadro, mas mascaram o crescimento dos fungos. Além disso, há também o perigo de aparecerem estrias com o uso indiscriminado do corticoide, principalmente nas dobras.



Conteúdo Hombres. Tecnologia do Blogger.